Rota 66: de Chicago a Santa Mônica — Introdução

   |        |     Atualizado em 5 de junho de 2015

Chegou a hora de começar a contar com mais detalhes como foi esse trajeto. Como é difícil começar a descrever uma viagem de Chicago a Santa Monica, com milhares de quilômetros, 8 estados, neve, deserto, praia…

Se você nos acompanha no Instagram, deve ter visto em março-abril deste ano algumas das nossos fotos pela Rota 66, você pode encontrá-las de novo usando a hashtag #coisosnarota66.

O que você precisa saber para percorrer a Rota 66

Esta é apenas a introdução da série de posts sobre nossa experiência de percorrer uma das estradas mais famosas do mundo. Nos outros posts, falamos sobre o trajeto em cada estado pelo qual a Rota 66 passa, então leia todos os posts para saber o que te espera em cada trecho.

Você pode conferir a lista com todos os posts da série no final desta introdução! E não deixe de ver o nosso post com dicas de onde se hospedar ao longo da Rota 66 😉

Motivos para escolha do trajeto

Compramos nossas passagens SP—Las Vegas—SP sem saber o que faríamos nos 20 dias que ficaríamos nos Estados Unidos, nossa ideia era esperar a confirmação de algum show que gostaríamos de ver e definir o trajeto com base nisso.

Só poucas semanas antes do voo tivemos um show confirmado: a turnê do William Elliott Whitmore. Começamos então a verificar datas e locais e percebemos que faríamos mais uma road trip pelos EUA.

A combinação de datas e locais acabou por formar o trajeto Las Vegas — Iowa City — St. Louis — Las Vegas. Adicionar os extremos de Chicago e Santa Monica e decidir fazer a Rota 66 pareceu natural depois disso. 😀

Trecho vazio a ponto de podermos parar e tirar fotos tranquilamente, logo apos fronteira entre Novo Mexico e Arizona

Um pouco de história da Rota 66

Antes de qualquer coisa, é bom saber que a U.S. Highway 66 (também chamada de Main Street ou Mother Road) original não existe mais, a estrada foi desativada em 1985 para dar lugar a estradas mais modernas. Os antigos trechos ainda trafegáveis agora são chamados de Historic Route 66, enquanto outros trechos seguem já cheios de mato ao lado de estradas mais modernas ou foram substituídos por essas estradas.

A Rota 66 foi inaugurada em 1926 e teve a pavimentação concluída apenas em 1938, mas, mesmo antes disso, já ficou famosa como rota nacional para as Olimpíadas de Verão de 1932 em Los Angeles e serviu, ainda no início da década de 1930, como rota de migração da população rural do Texas, Oklahoma e estados vizinhos que sofreu com anos de seca e partiu para a Califórnia em busca de trabalho e melhores condições de vida.

Foram muitas mudanças no trajeto, mas os principais alinhamentos são os pré-1937 e pós-1937 (o site Historic Route 66 detalha muito bem, em inglês, cada alinhamento e a possibilidade de acompanhá-los, a cada curva). Geralmente, os alinhamentos correm lado a lado ou bem próximos, mas em alguns pontos se distanciam e é preciso escolher qual trecho seguir. Há trechos também em que é preciso seguir alguma Interstate, como 55, 44 ou 40.

Próximo ao Roadkill Cafe, em Seligman, Arizona

Planejamento da viagem

Você não pode deixar para a última hora dois itens importantíssimos da viagem:

Como esperamos os shows para planejar a viagem, não tivemos muito tempo para isso e não pudemos pesquisar o quanto queríamos, então não sabíamos direito o que encontraríamos pela frente. Muitas vezes, decidimos no próprio dia qual alinhamento da Rota 66 seguiríamos e quais atrações visitaríamos, o que nos levou a alguns passeios que talvez não tivéssemos escolhido com um pouco mais de pesquisa, mas que, ainda assim, foram divertidos!

Baleia azul de Catoosa, Oklahoma. O exemplo perfeito de passeio tosco e divertido!

Baleia azul de Catoosa, Oklahoma. O exemplo perfeito de passeio tosco e divertido!

Infelizmente, o pouco tempo de pesquisa também fez com que perdêssemos algumas atrações que nos interessavam, como o Emma Jean’s Holland Burger Cafe, em Victorville, Califórnia, onde foi filmada uma cena de Kill Bill 2. Com certeza teríamos parado, ainda mais porque passamos pela cidade!

Usamos muito o site Historic Route 66 durante nosso roteiro e, apesar de não ser atualizado há alguns anos, a Rota 66 também não foi, então o conteúdo continua relevante. O site mostra atrações e pontos históricos de cada trecho, além de apresentar as instruções para seguir os diferentes trajetos da estrada. É bom dar uma olhada, sair marcando o que interessa e depois pesquisar imagens e informações atualizadas. Aliás, uma pesquisa detalhada antes da viagem é essencial, mas não se prenda totalmente ao roteiro ou então deixe uma folga no tempo de viagem de cada trecho, porque sempre surgem surpresas e cenários para fotos no caminho.

O que encontrar na Route 66

O que mais se encontra na Rota 66 são museus, pontes, postos de gasolina abandonados, antigos motéis e cidades quase abandonadas.

Cactus RV-Park em Tucumcari, Novo México

Cactus RV-Park em Tucumcari, Novo México

Gostamos bastante dos lugares por onde passamos, das paisagens que mudavam tanto, da sensação de andar em uma estrada histórica e de que já tanto ouvimos falar em filmes, livros e músicas… além de ter sido ótimo poder parar nos trechos mais vazios e tirar fotos da estrada e na estrada.

Gay Parita, em Ash Grove, Missouri. Um dos postos de gasolina mais famosos da Rota 66.

Gay Parita, em Ash Grove, Missouri. Um dos postos de gasolina mais famosos da Rota 66.

Condições da estrada

As condições da estrada e a sinalização podem mudar muito de um estado para outro, e é claro que os trechos mais antigos são os mais danificados, mas quem está acostumado com as estradas do Brasil pode ficar tranquilo. Como regra geral, quanto mais perto da Califórnia, em melhores condições e mais bem sinalizada estava a estrada, há, inclusive alguns trechos recém-recapeados.

Trecho recém-recapeado e vazio a ponto de podermos parar e tirar fotos tranquilamente.

Trecho recém-recapeado e vazio a ponto de podermos parar e tirar fotos tranquilamente.

Para concluir

Como em toda viagem longa, porém apressada, precisamos voltar porque tivemos que deixar muita coisa de fora!

Para muitos, a Rota 66 é uma estrada como qualquer outra que serve apenas para ligar um ponto a outro, mas por ser hoje em dia tão tranquila (exceto já próximo à região de Los Angeles, em que vira uma avenida congestionada) e ter tanto simbolismo, mesmo para quem não é de lá, a Rota 66 é uma ótima opção de road trip para cruzar os EUA. Os americanos que ficavam sabendo do nosso roteiro sempre se animavam por nós, a dona de um restaurante em St. Louis chegou a nos dizer: “Que legal! Vocês vão ver os EUA de um jeito que pouquíssima gente vê!”

Ah, neste vídeo você vê alguns dos trechos que percorremos da Rota 66!

Road Trip EUA 2015

Já fez ou quer fazer a Rota 66, deixe um comentário

Este é um post introdutório sobre nossa viagem pela Rota 66, faremos posts mais específicos (também sobre a primeira parte da viagem: de Las Vegas ao início da rota, em Chicago). Se você precisar de alguma informação que ainda não publicamos, ficaremos muito felizes em ajudar, é só deixar um comentário!

Ah, e se você também fez a Rota 66 e quer compartilhar alguma informação, fique à vontade, seu comentário é bem-vindo, afinal, ainda são poucas as informações em português sobre esse trajeto.

Continue lendo a série sobre nossa experiência na Rota 66

Dividimos nossa experiência em posts que cobrem o trajeto em cada estado por onde passa a Rota 66.

  • Rota 66: de Chicago a Santa Mônica — Introdução
    Este post 🙂
Compartilhe!
  • 157
  • 113
  •  
  •  
  •  
  •  

Curtiu? Deu vontade de viajar? Planeje sua viagem com a gente!

Reserve seu hotel no Booking.com! São milhares de hotéis com cancelamento gratuito.
A Rentcars.com compara várias locadoras de carros, cobra em Reais e parcela em 12 vezes!
Ganhe 5% de desconto com o código COISOS5 ao comprar seguro viagem na Seguros Promo.
Você precisa de Internet quando viaja! A EasySim4u oferece voz e dados em mais de 140 países.

Todos os parceiros são escolhidos com cuidado para que você sempre consiga o melhor preço! Além disso, quando você usa nossos links e afiliados, recebemos uma pequena comissão que nos ajuda a manter o blog e o melhor é que você não paga nada a mais por isso.

Quer ficar sempre por dentro das nossas novidades? Assine o blog!

Sou tradutor já há quase dez anos e represento a parte chata do blog: o revisor que tira o excesso de piadinhas do texto, o técnico que diz que agora é impossível realizar aquela ideia que parece genial, o designer que não quer ter cor demais e que corta as fotos na proporção exata, pixel a pixel. Ainda assim, adoro viajar!

37 comentários em "Rota 66: de Chicago a Santa Mônica — Introdução"

  • Olá Boa tarde. Sou de Poços de Caldas-MG. Fizemos a Rota 66 agora em março/abril 2018, de Los Angeles a Chicago de moto. Locamos as motos em Los Angeles na Eaglerider. Foram 20 dias em cima de 6 Harleys. Incluímos Las Vegas, Monument Valley e Grand Canyon. Sem veículo de apoio.Viagem inesquecível. 6.918km. Muito frio com neve nos últimos 4 dias. Mesmo assim valeu a pena. Recomendo.

  • Olá! Gostaria de saber se vc acha viável uma viagem por toda a rota 66 em janeiro. É que não podemos ir em outra época e meu marido está querendo muito fazer esse roteiro. Minha dúvida é só pela temperatura e pela possibilidade de nevar (acho meio perigoso dirigir sob neve)…

    • Oi, Márcia
      Realmente janeiro não deve ser a melhor época, já vi relatos de pessoas que fizeram o percurso completo nesse período, mas além da possibilidade de neve (e aí tem que ver as exigências de cada estado, porque alguns pedem pneu de neve e outros pedem correntes nas rodas) muitas atrações ao logo da Rota 66 ficam fechadas nesse período. Como não há possibilidade de mudar a data, pesquisem bastante em fóruns e o que pudermos ajudar, contem conosco 🙂

  • Olá!
    Estou adorando o Blog.
    Eu e mais 3 amigos estamos pensando em fazer a Rota 66 entre Setembro e Outubro de 2018. Nossa ideia é locar um carro antigo (Camaro, Mustang, Impala…) em Chicago e viajar até Los Angeles em 14 dias.
    Sabe se é possível encontrar carros antigos para locar?

    • Oi, Humberto!

      É possível, mas está cada vez mais difícil e mais caro porque há cada vez menos empresas especializadas na locação de carros antigos, e as que resistem cada vez mais restringem os termos de locação, como baixa quilometragem ou proibição de sair do estado de origem.

      Por isso, as melhores opções atualmente são:

      • Conversíveis modernos de grandes locadoras, como a Alamo: com certeza é a opção de melhor custo (cerca de US$ 1.700 com devolução em Los Angeles), mas você não tem a garantia de que vai realmente sair da locadora com o carro desejado, já que eles garantem apenas a categoria igual ou superior à que você escolheu.
      • Empresas especializadas em tours clássicos pelos EUA: como eu, disse existem cada vez menos no mercado, ainda mais que aceitem que você viaje para o outro lado do país e, pior ainda, devolva o carro lá. Um bom exemplo dessa categoria é a Ride Free, com excursões, pacotes e apenas o aluguel do carro. Eles também não trabalham mais com clássicos, apenas com Mustangs, Camaros etc. modernos, mas você tem a garantia de que vai sair de lá com o carro que reservar. A desvantagem certamente é o preço, veja os exemplos para uma viagem de 15 dias para 4 pessoas:
        • Apenas locação do carro: US$ 4.310. Inclui 13 diárias do carro, todas as taxas e impostos, além da devolução em Los Angeles.
        • Tour autoguiado: US$ 7.968. Além dos itens acima, inclui GPS, itinerário completo, planejamento da viagem e reservas de 14 noites de um quarto de hotel para até 4 pessoas.
        • Excursão guiada: US$ 10.015. Além dos itens acima, inclui guia turístico.

       

      Uma terceira opção é fazer a viagem com um carro comum e alugar um carro clássico em Los Angeles (a disponibilidade é maior por lá) para fazer uma viagem mais curta, como percorrer parte da panorâmica US Highway 1.

      Espero que tenha ajudado. Se tiver mais dúvidas, é só avisar.
      Abraços!

  • É possível fazer a Route66 bem feita em 7dias de carro?

    • Oi, Ernani

      Olha, dá para fazer, mas você provavelmente vai ter que se apressar e pular algumas atrações. Se for alugar um carro, tem que pensar também que vai precisar voltar ao ponto de origem para devolvê-lo ou desembolsar um bom dinheiro para pagar pela devolução do outro lado do país.

      Acho que o ideal é ter pelo menos 10 dias se for uma viagem só de ida, e pelo menos 15 se for de ida e volta, mas como eu disse, dá para fazer. De qualquer maneira, vale a pena investir um tempo em pesquisar e planejar bem seu roteiro para aproveitar ao máximo.

  • Olá, tudo bem?
    Adorei o blog.
    Planejamos fazer essa viagem em agosto…quando comemoramos o aniversário de 1 ano da nossa filha. Vai ser a primeira viagem internacional dela, nossa terceira vez nos estados unidos.
    Queremos ter de 10 a 12 dias pra fazer a rota…tem alguma dica pra gente!
    Estamos ansiosos…
    Abraços!

    • Oi, Shay
      Sua filha vai ter história para contar, hein? Poucos fazem a rota 66 com 1 aninho 🙂
      Olha, como você vai com uma criança, minha dica é: planeje bem as paradas (deixe hotéis reservados) e deslocamentos! Imagino que uma criança pequena não aguente várias horas dentro de um carro, ainda mais em agosto, um mês bem quente nos Estados Unidos.
      Já demos algumas dicas de atrações ao longo da Rota 66 (https://coisosonthego.com/categ/eua/rota-66/) aqui no blog, espero que ajude na escolha!
      Depois nos conte como foi! Espero que seja uma viagem incrível!

  • Oie!

    Eu e meu marido estamos nos planejando para fazer a Rota 66, mas não gostaria de contratar um pacote através de uma agência, pois quero total liberdade e, obviamente, quero pagar mais barato hehehe A ideia é sair de Chicago, então eu gostaria de saber qual lugar vocês indicam para o aluguel de carros? Adorei todos os posts sobre o assunto, me ajudou muito! Obrigada!

  • Viagem dos sonhos! Ta na lista faz tempo!

  • Olá, estamos planejando fazer a rota 66 em meados de julho de 2017, eu, meu esposo e nosso filho de 7 anos. Estou um pouco preocupada em levar meu filho, fico pensando se é seguro, como será a hospedagem, etc. Mais é um sonho do meu esposo e queremos fazer essa viagem em família. Comecei a pesquisa e adorei seu blog. Muitas dicas legais. É tranquilo e seguro fazer a rota 66 com criança? Grata.

    • Oi, Cláudia
      Nossa viagem foi bem tranquila e segura 🙂

      Acredito que levar uma criança de 7 anos não deve ser nenhum problema, mas seria bom ter algo para entretê-lo no caminho, alguns trajetos podem ser longos e não sei quanto interesse uma criança terá neles haha

      Uma outra recomendação que eu pessoalmente daria, ainda mais viajando com um criança, é a necessida de um dos dois adultos saber se virar bem inglês. Caso haja algum imprevisto é bom ter alguém que saiba se virar no idioma local, né?

      Quanto a hospedagem, tente pesquisar no Booking (http://www.booking.com/index.pt-br.html?aid=813545) hotéis com nota 8 para cima e leia as resenhas, assim você consegue garantir +ou- uma boa hospedagem 😉

      E se for percorrer trechos mais longos não esqueça de abastecer! Parece um conselho bobo, mas não é.

      Quantos dias estão pensando? A ideia é fazer a rota completa?

      Espero que vocês façam uma ótima viagem!
      Fazer a rota 66 é conhecer os Estados Unidos de um jeito diferente, é uma experiência única!

  • Olá, iremos fazer a rota de los angeles a Chicago de motorhome, muita dúvida as cidades que vamos parar, teremos uns 15 dias, vc teria dicas?

    • Oi, Silmara. Você pode ver todos os posts que já publicamos sobre a Rota para ter ideias de onde parar. Além disso, você pode tentar ajustar suas datas para coincidir com alguns dos vários eventos que acontecem pela Rota 66

      Ah, existe um trecho montanhoso entre Kingman e Oatman no Arizona que oferece uma linda vista, mas pode ser complicado para motor homes, vale a pena pesquisar e procurar o relato de alguém que tenha tido essa experiência. É bom também sempre ficar de olho na previsão do tempo, especialmente nos estados do Arizona, Novo México, Texas e Oklahoma, pois esse trecho da Rota 66 é mais sujeito a mudanças bruscas do clima.

  • Gente, fico tenso só de imaginar a quantidade de locações que existem nessa estrada. Às vezes acontece isso comigo, de deixar passar alguma coisa por falta de planejamento, como na locação do Kill Bill que vcs mencionaram. Mas essa viagem é wishlist total e pesquisar direitinho pra não deixar nenhuma locação de fora!!! Parabéns pelo post e pela viagem!

  • Uau! Que post bacana! Adorei a história da estrada…realmente há pouca informação sobre a rota 66 e o seu post vai ajudar muita gente!

  • Que demais!!! Eu peguei um trechinho dela só, quando fui ao Grand Canyon, mas foi uma rota que eu sempre quis fazer. Adorei, estou devorando já os outro posts.

    • Vale muito a pena fazê-la de cabo a rabo! E dar uma desviada e passar no Grand Canyon, lindo demais, né?

      • Olá Coisa. Eu e esposa pretendemos fazer a rota 66 início mes de fevereiro partindo de Las Vegas x Sta Mônica e final em Chicago. O que sugere?

        • Oi, Eriberto
          Em termos de atrações, eu sugiro que vocês deem uma olhada em todos os posts da série para ver quais interessam mais a vocês.
          Já em relação a recomendações gerais, eu sugiro que vocês separem no mínimo 10 dias para o trajeto e estejam preparados com Internet móvel e também mapas off-line, já que o sinal pode ser instável ou inexistente nos trechos mais isolados.
          Se tiver alguma outra dúvida mais específica, estamos à disposição!

  • Muito bom rever a Rota 66 pelo olhar de vocês! Atravessei várias várias vezes quando morei em LA rumo à Vegas. Precisa cuidar com a gasolina, kkk, pode ter bastante chão até encontrar o próximo posto, kkk…

  • Não sou muito chegada em dirigir, mas se tivesse um motorista, com certeza seria a primeira roadtrip que ia querer fazer!!! hehehe

  • Gente, nunca tinha pensado em fazer a Rota 66, mas vendo este posto de gasolina, me apaixonei. Deve ter muitaaaa coisa bacana pra se ver! Adorei a baleia tosca, me divertiria com ela! kkkkkkk beijos

  • Com certeza este post me deixou com vontade de fazer a Rota 66. Imagino quanta coisa linda e interessante deve haver por lá.

  • Olá, tudo bem?
    Estou planejando fazer a Rota 66 com o meu marido, mas temos somente 9 dias. A princípio a ideia é fazer de Chicago a Las Vegas. Vcs acham viável? Tem alguma sugestão pra enxugar o roteiro e ficar menos corrido?
    Obrigada!
    Claudia

    • Oi, Claudia

      Se esses 9 dias forem realmente no trajeto da Rota 66, é bem viável sim! Eu sugiro que vocês analisem a parte do roteiro que já publicamos (Illinois e Missouri) e as fontes que citamos para ver quais atrações mais interessam vocês e quais menos interessam. Com essa base, vocês podem definir os trechos em que podem ganhar algumas horas viajando pela Interstate mesmo.

      Espero que ajude, e se tiver mais dúvidas, é só dizer!
      Coiso

O blog tem mais vida quando você participa. Deixe seu comentário!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Siga-nos no Instagram

  • Virei a louca do stop motion nessa viagem para Buenos Aires (quem acompanhou os stories, já percebeu 😊) Este nós fizemos pelas ruas de Palermo, um dos meus bairros preferidos em #BsAs, cheio de arte de rua, lojinhas e restaurantes diferentes!  Enquanto as dicas não saem no blog, fiquem com nossa obra de arte. 😂 .
.
.
#coisosembuenosaires #buenosaires #travelbuenosaires #visitargentina
  • Descabelados em Buenos Aires 😂 (mas com essa vista da cidade, ninguém liga)  Obs.: Você sabe que tá imersa na viagem quando seu teclado já sugere palavras no idioma local  Continue com os Coisos nos stories, tá acabando mais ainda tem! 
#coisosembuenosaires #travelbuenosaires
#buenosaires
  • Ó, vale muito a pena conhecer o Jardim Japonês de Buenos Aires. Além de lindos  espaços fotogênicos, você pode aproveitar e fazer um super passeio pela região!  Combine o Jardim com o Rosedal, o Malba, um almoço no @nolabuenosaires e passeios pelos grafites e lojinhas de Palermo. ❤️ .  De noite, ainda dá para beber algo nos muitos bares da região, jantar um lamen (onde estamos agora) e partir para um fliperama secreto (nosso próximo passo, se acharmos a entrada)! Tá tudo no Stories! Vem com a gente!  #coisosembuenosaires #travelbuenosaires #visitargentina

Tem muito mais por lá!

Fazemos parte

Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem  Associação Brasileira de Blogs de Viagem