Pantanal Norte: o que fazer, dicas e melhor época!

O Pantanal Norte encanta com paisagens de tirar o fôlego, enorme diversidade de animais e vegetação, simplicidade do povo pantaneiro e boa comida! Vem desbravar e conhecer esse destino ainda pouco visitado do Brasil.

Estávamos doidos para ver tucanos na natureza

O Pantanal Norte

Natureza por todos os lados, ao ponto de não passarmos mais do que alguns minutos sem avistar uma espécie nova. Assim nos sentimos no Pantanal Norte, seja nos rios, corixos ou campos ao longo da Transpantaneira.

Ainda um ilustre desconhecido para a maior parte dos turistas brasileiros, o Pantanal Norte vem ganhando notoriedade rapidamente. Seja pela facilidade de acesso em comparação a outras grandes áreas naturais do país, seja pela facilidade de encontrar pousadas espalhadas por toda a região.

Além disso, o desaparecimento de grande parte das áreas verdes do país, primárias e secundárias, está diminuindo as opções de quem quer estar imerso na natureza por pelo menos alguns dias do ano.

Cervos também marcam presença em passeios pelo Pantanal Norte
Cervo-do-pantanal avistado durante passeio pelo Pantanal Norte.

De qualquer modo, o Pantanal Norte é sua chance de descobrir paisagens de tirar o fôlego, observar animais dos mais variados no seu habitat natural e vivenciar um estilo de vida mais conectado ao seu entorno.

Riqueza natural e patrimônio da humanidade

O Pantanal Norte é a maior região continental alagada do planeta, reunindo um ecossistema riquíssimo e diversificado que se espalha pelos municípios de Poconé, Carceres e Barão de Melgaço.

Vem com a gente conhecer esse patrimônio da humanidade da Unesco que fica a apenas poucas horas de voo de qualquer canto do país.

Separamos algumas dicas e passeios para você fazer no Pantanal mato-grossense e ver de perto todas as maravilhas dessa região.

Grupo de biguás no Pantanal Norte
Grupo de biguás.

Conhecer o Pantanal Norte é descobrir um Brasil a que a maior parte de nós não tem acesso. E, para mim, isso é patriotismo: conhecer, compreender e proteger sua pátria reconhecendo o contexto global e humano em que ela está inserida.

O que fazer no Pantanal Norte

As principais atividades no Pantanal Norte envolvem, claro, a observação da natureza, principalmente passeios de barco e safáris fotográficos.

Passeios de barco

Grande atrativo da região, os passeios de barco no Pantanal Norte dão a chance de observar os animais, a vegetação e os rios. Basicamente, os passeios de barco de dividem em três categorias:

  • Passeios de barco antes do amanhecer ou no pôr do sol: o céu é um dos grandes destaques nesses passeios. Ver o dia nascendo ou terminando no meio do Rio Cuiabá é inesquecível, ainda mais com os sons ao redor que tornam a experiência ainda mais imersiva.

Amanhecer no Rio Cuiabá em Poconé, um dos mais visitados municípios do Pantanal Norte

  • Passeios para conhecer os rios e corixos: o nível da água no Pantanal muda tanto que um passeio é completamente diferente em épocas distintas do ano. Em épocas de cheia, ou mesmo no início das chuvas, os rios sobem, a região começa a se alagar e surgem braços chamados corixos, pelos quais é possível navegar.
O cabeçudinho aí é o martim-pescador, às margens do Rio Cuiabá no Pantanal Norte
Martim-pescador às margens do Rio Cuiabá.
  • Focagem noturna: passeios de barco durante à noite para observar os hábitos noturnos dos animais. Dependendo do horário, pode se tornar um passeio para curtir também o amanhecer.

Vimos essa garça-moura durante um passeio de focagem noturna pelo Rio Cuiabá no Pantanal Norte

Safári fotográfico

Também existem excursões fotográficas por terra no Pantanal Norte, em especial ao longo da Transpantaneira, mais uma obra faraônica nunca concluída. A estrada deveria ir até Corumbá, na fronteira com a Bolívia, mas acabou ficando só no Pantanal Norte mesmo e hoje termina em Porto Jofre, antes da metade do trajeto previsto inicialmente.

Jacaré marcando presença bem pertinho de nós durante passeio na Transpantaneira, ainda em Poconé

O ponto até onde é possível trafegar pela Transpantaneira muda de acordo com a época do ano e em estações mais cheias não é possível chegar a Porto Jofre, já que longas seções são alagadas. De qualquer modo, é possível fazer pelo menos parte da Transpantaneira o ano todo, já que o trecho mais próximo a Poconé fica a salvo da água.

Mas não importa a época do ano, fique atento à beira da estrada e aos campos e às árvores mais distantes para ver cervos, jacarés e outros diversos animais, de pequenos periquitos e araras-azuis a emas, tucanos, gaviões, garças, tuiuiús e até búfalos e a tão desejada onça-pintada.

Não é tão fácil ver a onça-pintada no Pantanal, mas também não é impossível, mesmo sem ir para longe de Poconé. Neste mês de agosto, um grupo pôde ver uma onça durante um passeio do Sesc Pantanal, sem nem precisar sair da reserva ecológica da instituição.

A garça-moura, muito presente no Pantanal Norte, é a maior garça do Brasil

Para aumentar suas chances de encontrar onças, é melhor ir ao Pantanal durante o inverno, época mais seca. Confira quando ir ao Pantanal. Nesse período, a água não vai até os animais terrestres, forçando-os a sair dos seus esconderijos, o que nos traz mais oportunidades de fotografá-los. 🙂

Apesar de ser possível ter a sorte de ver uma onça em praticamente qualquer parte do Pantanal, a ocorrência delas é maior na área de Porto Jofre, onde termina a Transpantaneira.

Vida e comida pantaneira

Existem muitas opções de passeios conduzidos por guias locais, que nasceram e cresceram na região, que nos levam a conhecer um pouco mais sobre a história e a vida atual das famílias pantaneiras, além de delícias locais.

A Pousada Portal Paraíso é um exemplo. Não nos hospedamos lá, mas conhecemos a propriedade e tomamos café da manhã enquanto o proprietário nos contava histórias dos 50 anos da sua família na região.

Grupo de pequenas aves em frente à Pousada Portal Paraíso, à beira da Transpantaneira

Como chegar

O aeroporto mais próximo de Poconé, ponto de entrada do Pantanal Norte, é o de Cuiabá. A viagem entre o aeroporto e o centro de Poconé leva cerca de 1h30 e pode ser feita tranquilamente de carro, que você pode alugar direto no aeroporto.

Outra opção é negociar um transfer com o hotel ou pousada onde você vai se hospedar.

Quando ir

O Pantanal Norte é regido pelo ciclo das chuvas, e os períodos de seca e cheia revelam paisagens e animais diferentes. Ou seja, o Pantanal Norte da seca é bem diferente daquele que será alagado uns meses depois.

Bugio solitário apreciando a vista do Rio Cuiabá em um fim de tarde no Pantanal Norte
Bugio solitário apreciando a vista do Rio Cuiabá.

Em geral, segundo os locais, as estações do Pantanal Norte são estas:

  • Cheia: janeiro a abril. Ótimo para observar aves, mas também é a época com mais mosquitos.
  • Seca: julho a outubro. Ideal para observar mamíferos, como as onças, já que o recuo da água força esses animais a se expor um pouco mais. Também é ótimo para observar o período de reprodução de algumas aves, como os tuiuiús.
Tuiuiú nos dando as costas durante passeio pela Transpantaneira no Pantanal Norte
Tuiuiú nos dando as costas durante passeio pela Transpantaneira.
  • Intermediária: maio a junho, novembro a dezembro. Muitas aves se reproduzem nessas épocas, e é possível ver um pouco de tudo. Fizemos nossa viagem em novembro e vimos cervos, tucanos, tuiuiús, garças, macacos, jacarés, capivaras, águias-pescadoras, emas e muito (muito mesmo!) mais. Só faltou a onça, precisamos voltar. 🙂

Onde ficar

São muitas as opções de hospedagem ao longo da Transpantaneira, mas não ao ponto de você se dar ao luxo de programar a viagem em cima da hora. Planeje tudo com alguns meses de antecedência, porque a procura pela região só aumenta.

Nós ficamos no Sesc Pantanal Porto Cercado e recomendamos muito, confira o post completo.

Ofertas de hospedagem no Pantanal

As opções abaixo estão com grandes descontos para datas próximas. Vale a pena conferir!


Booking.com

O que levar para o Pantanal Norte?

Alguns itens são essenciais. Você não pode esquecer de levar para o Pantanal:

  • Repelente.
  • Protetor solar.
  • Roupas para frio e calor, preferencialmente claras. Os mosquitos não gostam tanto das roupas claras.
  • Bom senso. Siga as orientações dos guias e respeite a natureza.

Além disso, recomendo muito que você vá preparado para tirar muitas fotos. Se você tiver uma câmera com zoom, esteja sempre com ela para não deixar de registrar algo inesperado que aconteceu longe demais para o celular. Se você tem uma câmera com lentes intercambiáveis, leve a mais longa que tiver ou a mais versátil.

Ah, também tenho sugestões de leitura e inspiração para você que quer ir ao Pantanal especificamente para fotografar a fauna pantaneira:

  • Heart3Me: blog/portfólio de um casal que viaja o mundo para fotografar a natureza. Além das belas fotos, concordo muito com vários pontos de vista relacionados à fotografia como meio de divulgar e educar sobre a natureza.
  • A Passarinhóloga: blog pessoal de uma bióloga do interior de SP. Lá conheci o app Merlin para ajudar na identificação das aves que fotografei (ou você acha que eu sempre soube diferenciar o trinta-réis-grande do trinta-réis-pequeno 😀 ).

 

Trinta-réis-pequeno em tronco no meio do Rio Cuiabá

Todas as fotos deste post foram feitas normalmente durante os passeios, não ficamos horas esperando o momento perfeito ou nada desse tipo. Digo isso para você ter noção de como é abundante a fauna pantaneira!

E você, já teve a chance de ir ao Pantanal? Viu uma onça? Conta pra nós nos comentários!

Passeios no Pantanal Norte Mato Grosso

Pantanal Norte Patrimonio Nacional e da Humanidade

Pantanal Norte animais natureza

O que fazer no Pantanal Norte

Dicas de viagem para o Pantanal Norte

Hotel

O melhor preço e em qualquer lugar do mundo.

Seguro

São 5% de desconto ao comprar no blog e mais 5% no boleto.

Carro

Compare diversas locadoras e pague em até 10x.

Celular

Não dá mais para viajar para o exterior sem Internet, né?

10 comentários

Deixe um comentário
  1. Coisos, que experiência fantástica! É um prato cheio para entendermos um pouco mais sobre esse mundo louco em que vivemos. Amei as indicações de fotografia também. É uma pena que brasileiros aproveitem tão pouco o destino, começando por mim, rs.

  2. Coisos, conhecer o Pantanal Norte é um verdadeiro sonho nosso! Natureza em todo o seu esplendor, nos lembrando que somos apenas uma das milhões de espécies e definitivamente não temos o direito de destruir as outras… Espero ir logo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CCXP 2019 - Joëlle Jones, primeira mulher quadrinista a ilustrar duas edições seguidas do Batman, hoje lidera as revistas da Mulher Gato e estará presente no Artists' Alley da CCXP19

CCXP 2019: as principais atrações da Comic Con Experience em SP

Agenda SP setembro 2019 - Exposição Arqueologia do Futuro na Japan House em SP

AGENDA SP: seu guia cultural de eventos em SP – setembro 2019