Hot Pork: o melhor cachorro-quente do centro tem preço justo!

Hot Pork: por 10 reais você completa seu cachorro-quente e monta um combo com batata frita e refresco.

Cada vez mais na moda (oba!), o centro de São Paulo ganhou mais uma atração gastronômica: o Hot Pork. O novo restaurante/lanchonete do casal Janaína e Jefferson Rueda serve cachorro-quente nas opções carne de porco ou vegetariano.

Este post é pra você que ainda não conhece o Hot Pork e quer saber mais sobre o local e o cardápio, mas também é pra você que já experimentou o porco-quente e quer conhecer melhor sua história e seus criadores. Talvez seja até para você que quer muito ler devaneios sobre como quase não respeitamos sanduíches em São Paulo. Talvez.

Hot Pork: o ambiente da lanchonete tem cerca de 10 mesas

Cardápio do Hot Pork

Cardápio enxuto é uma ótima base para um restaurante servir comida boa, e o Hot Pork usa muito bem isso: são duas opções de hot-dog, o porco-quente Hot-Pork e o vegetariano Not-Pork, com opção de uma porção de batatas fritas e bebidas para acompanhar. E isso é tudo.

E isso é mesmo tudo de que a casa precisa: carro-chefe, opção vegetariana, um acompanhamento e opções de bebida, tudo feito artesanalmente ali mesmo (com exceção das bebidas industrializadas).

O porco-quente (hot-pork)

De novo, a simplicidade competente com pouquíssimos ingredientes em comparação a qualquer cachorro-quente de rua:

  • Pão: um pão de batata artesanal super macio, dourado e brilhante.
  • Picles: cebola roxa e pepino caipira curtidos. Também artesanal.
  • Salsicha: artesanal e feita com carne suína de verdade, sem qualquer conservante.
  • Ketchup: artesanal, de maçã e sem conservantes.
  • Maionese: de limão, artesanal e… isso mesmo… sem conservantes.
  • Mostarda: com tucupi, artesa… ah, você já sabe.

Os mais de dois anos em busca da salsicha perfeita, que já foi aperfeiçoada mais ainda desde então, valeram a pena e o resultado é um lanche tão bom, mas tão bom…

Hot Pork: por 10 reais você completa seu cachorro-quente e monta um combo com batata frita e refresco

O vegetariano (not-pork)

É basicamente igualzinho ao hot-pork, basta trocar a salsicha suína pela também artesanal e produzida na casa salsicha vegetariana à base de mix de cogumelos e tofu/soja.


Também comum aos dois lanches é a montagem cuidadosa e que convida você a experimentar cada sabor. Primeiro a salsicha que se alonga além do pão, depois um pouco com a mostarda, agora também com o pão… hum, com o ketchup… e assim por diante.

Também está à disposição um molho mais gostoso do que apimentado (como todo molho de pimenta deveria ser) que você pode, e deve, pedir à parte.

Além de tudo isso, toda a área da cozinha é bem aberta, então você pode acompanhar a fabricação das salsichas e a montagem do seu lanche. 🙂

Os preços

Ambos os sanduíches, de porco ou vegetariano, custam R$ 15. Também é possível montar um combo com qualquer um deles: por mais R$ 10, você acrescenta à sua refeição um refresco do dia e uma porção de batata frita.

Sim, um sanduíche pode muito bem ser uma refeição!

Visitamos o Hot Pork duas vezes em poucos dias (sabe quando você experimenta algo, adora e logo quer voltar?, pois é), então experimentamos o mesmo refresco e as mesmas batatas nas duas visitas. No entanto, o refresco muda periodicamente e as batatas ainda estão passando por testes.

Hot Pork: o melhor cachorro quente vegetariano da cidade
À esquerda, o melhor cachorro-quente vegetariano da cidade.

A sobremesa

Já estava sentindo falta de uma sobremesa? Você não era o único. Desde do dia 31 de maio, um puxadinho do Hot Pork abriga a Sorveteria do Centro, que serve sorvete de casquinha (ou no cone) também fabricado ali mesmo, sem conservantes e com sabores sazonais.

Dica dos Coisos!
Janaína e Jefferson Rueda estão cada vez mais presentes no centro de São Paulo. Além dos já famosos Bar da Dona Onça e A Casa do Porco Bar, além dos porcos-quentes do Hot Pork, além do sorvete da Sorveteria do Centro, o casal também serve lanches rápidos numa janelinha ao lado d’A Casa do Porco, que recebeu o nome de Cozinha Rápida. Experimente também!

“Porque é gostoso”: a inspiração para fazer a própria salsicha

Como fazer para seus filhos deixarem de comer uma porcaria nada saudável? Para Jefferson Rueda, a solução ao ver os filhos comendo salsichas industrializadas foi fazer seu próprio produto.

Mas não basta criar uma salsicha saudável, afinal os filhos comiam as salsichas “porque é gostoso”. Jeffim passou então anos pesquisando e testando receitas.

As primeiras versões aprovadas pelo chef chegaram ao cardápio do irmão mais velho do Hot Pork, o restaurante A Casa do Porco, e o sucesso do porco-quente inspirou Jefferson a criar uma lanchonete para servir a nova criação.

Você pode ler ainda mais sobre a saga dessa criação neste link.

Hot Pork: horário de funcionamento e endereço

Todos os dias, das 12h às 23h.

R. Bento Freitas, 454, Campos Elíseos.


Veja mais dicas de onde comer em São Paulo

Hotel

O melhor preço e em qualquer lugar do mundo.

Seguro

São 5% de desconto ao comprar no blog e mais 5% no boleto.

Carro

Compare diversas locadoras e pague em até 10x.

Celular

Não dá mais para viajar para o exterior sem Internet, né?

2 comentários

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O SESC Avenida Paulista e seus vizinhos Itaú Cultural e Casa das Rosas

SESC Avenida Paulista: a nova unidade SESC de São Paulo!

As finais da NBA invadem a Avenida Paulista!

Agenda cultural SP: programação de junho de 2018